quarta-feira, 8 de março de 2017

Entre os campos, vales, ares... da terra, da filha, da vida


Entre um ano e outro
da torrencial desaceleração
de posts, da plataforma
a redação é, hoje, mais edição.

Talvez o tempo seja de edição mesmo...
De convidar, avaliar, revisar, apontar, considerar, rejeitar, aceitar e publicar.

A cada dia
Cada nascer de um novo Sol
E pôr de uma velha Lua
O ser caminha entre os eixos
dos pais, filhos, sobrinhos, vida profissional, afetiva.
Essa é a engenharia da vida, humanizada, sempre!

O corpo físico a se cuidar
e a essência dentro disso tudo
sempre a ser alimentda com o néctar do que nos faz
simplesmente SER.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Mesmo como um grão de areia no céu, seguro-te no olhar




O hábito de criança de reconhecer aviões no céus de São José dos Campos não me fez diferente no instante em que você finda uma etapa de jovem, adolescente, feminista, secundarista.
Entre o radar e a escuta da torre de controle do aeroporto de Guarulhos aguardava a decolagem do vôo ONE6356 com destino a Salvador.

Após acompanhar sua aproximação para bloqueio com o aeroporto da cidade (SBSJ) fui pra janela em busca da aeronave. Assim que avistada, foquei meu coração e, nesse instante, passou um filme de toda sua vida minha filha, diante da janela de minha sala de trabalho.

A sensação de avistar a aeronave como um pequeno grão de areia, talvez como assim te sinto em minhas mãos, frente à sua conquista da maturidade com inúmeros desencontros, desentendimentos e distanciamentos que prosseguem, meu amor e carinho por ti não há de cessar, nem meu radar por te guiar até meus últimos instantes terrenos.

Me recordo da terceira valsa de sua formatura e é com ela que resumo toda a nossa história...suave, bela, doce como um belo filme clássico da Sessão da Tarde em dia de feriado.

Te amo muito filha!

Seu pai, daqui de baixo, ouve agora a canção "Voces de Primavera" de Johan Strauss Jr., canção que parece ser aquela que me levará para as nuvens do céu.

És o pequeno grão de areia que não arranha meus olhos mas que dentro do meu coração alicerça um grande sentimento profundo de amor.

sábado, 6 de agosto de 2016

Vander Lee




Me recordo de quanto esperávamos pela visita do maior poeta de Minas Gerais no Sesc SJCampos.
Quantas vezes minha amiga Adriana Oliveira me falava e esperava pela grande hora. "Vamos pedir no Voz Ativa!".

Enfim, na primeira fila, tive o privilégio de ver esse ser "constelado" de romantismo.
Não houve como não se sensibilizar. Parecia miragem: ver tanta poesia escancarada de bonita em um único músico, compositor e mineiro que só.
Em "Românticos", ahhh, ali tentei muito não inundar o chão...impossível.
Partidas de grandes heróis como Jair Rodrigues, Inezita Barroso, José Rico e David Bowie são, até certo ponto, aceitáveis.
De Vander Lee, vai ser.
Obrigado pela obra, pela poesia e pela pose que ganhei de presente em 17/11/2012.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Rolando a prosa e a arte de Boldrin

Nesse mês em que não visitei o mestre Rolando Boldrin em gravação no Sesc Pompéia

recebo sua visita nas ondas do Rádio AM da Cultura.
Salve Salve poesia caipira a brilhar em nossos corações.



Super recomendo a emissora Cultura AM de São Paulo: 
http://tunein.com/radio/R%C3%A1dio-Cultura-Brasil-1200-s2882/

sábado, 21 de maio de 2016

Vem dançar - Dia do Desafio 2016


A aula tem o objetivo de proporcionar experiências rítmicas em diferentes estilos musicais e desenvolver a consciência corporal por meio dos movimentos básicos da dança.

Ginásio. Vagas limitadas. Grátis.
Senhas no local com 30 minutos de antecedência



domingo, 29 de novembro de 2015

MEUS DOMINGOS NÃO SÃO MAIS OS MESMOS



 Há quase dois meses vivo um LUTO nas manhãs de domingo.
O único dia da semana que não trabalho pela manhã, é também, o dia que mais tenho (tinha) o prazer de acordar cedinho e ouvir a voz do jornalista Geraldo Nunes, pela então, Rádio Estadão, reduziu-se ao silêncio.
Já havia percebido que não só o programa Estadão Acervo como também outros haviam sido ceifados do ar. Acompanhava desde meados de 1997 o jornalista na antiga Rádio Eldorado também a bordo do meu velho Besouro Branco (Volks 1970).
Enfim, minhas manhãs de domingo despertam no silêncio. Antes de minhas atividades de bike, corrida ou então aqueles dias em que degustamos o viver o próprio lar, o programa era meu despertador natural.
Nasci rodeado por tios e pais que tinham o rádio como grande meio de informação. Faço votos para que esse brilhante jornalista consiga seu espaço merecido nas ondas do rádio desse Brasil.
Sou filho, sobrinho e neto da ERA DO RÁDIO e não quero perder essa propriedade no meu próprio DNA. TV é só pra assistir a TV Cultura ou algum DVD.
Meus domingos não são mais os mesmos não é por não ter mais Domingo no Parque, Os Trapalhões...meus domingos não são mais os mesmos pois perdi meu maior nome e referência do rádio de minha geração... por enquanto, com certeza.
Deixo aqui meu relato de indignação: trocar o trabalho belíssimo de história, cultura, memória em troca de melodias feitas, é colaborar para uma nação sem reflexão.
Menos Black Friday
Mais Sunday Morning!

Leia também:

http://portalimprensa.com.br/noticias/brasil/74631/apos+incluir+musica+na+grade+radio+estadao+demite+funcionarios+e+fecha+area+de+esportes